1:26 da madrugada. Suponho que o sono esqueceu de me encontrar hoje. Me abandonou. Talvez seja porque sua caminhada é árdua demais para aqueles que ainda precisam dormir muito mais do que eu.  O sono está tentando encontrar uma brecha para conseguir se instalar na alma dos atormentados e machucados pelo mundo. 

É difícil conseguir se infiltrar nas muitas preocupações, tristezas e lágrimas a uma hora dessas, mas com a ajuda do Mestre, o sono chega e todo o resto vai embora instantaneamente para que o dia seguinte isso se repita. É surreal acordar e pensar, " Tenho um mundo para enfrentar e é fascinante como tenho pessoas que me encorajam e me fazem acreditar que existe algo que ainda não descobri e que me espera".

Ah, eu só tenho uma provinha básica de lógica de programação amanhã. Outros necessitam dormir para ir numa entrevista de emprego, ou até levar seu filho na escola. Muitos enfrentarão a fila gigantesca de um banco ou a fila sem fim de um posto de saúde para remarcar a visita no médico. O jovem acordará 5:30 da madrugada para ir sem pressa à faculdade - alimentar seus planejamentos futuros. A dona de casa também acordará cedo para preparar o café da manhã (café com leite, pão quentinho e manteiga) para o seu amado marido tomar e sair apressado trabalhar. Eles tem 2 filhos e precisam dar uma vida digna para eles.

Todos precisam dormir. Todos precisam despertar seus respectivos relógios bem cedo. O mundo desperta muito cedo. Eu não. Me recordo que existem pessoas muito mais necessitadas do nosso amigo 'sono' do que eu. Universalmente, admiro aqueles que estão de pé cedo por causas justas, por causas humanas. Desse modo, deixo o sono para eles, e a insônia para mim.