Boa noite pessoal!! Antes de começar gostaria de avisa-los que isso não é uma resenha, é sobre uma experiência engraçada que tive com o livro. E aproveito a deixa pra falar que estou terminando a leitura de um novo livro [nova resenha por aí], e como eu não quero deixar o blog desatualizado, resolvi escrever sobre a primeira coisa que viesse à minha cabeça.         


Era outubro de 2010 e a minha professora de Português havia nos sugerido para que lêssemos em no máximo um mês "A menina que roubava livros", para que tivéssemos a prova final do bimestre. A maioria estavam precisando de nota, embora eu não precisasse (a minha média era 7), fiz questão de ler pelo simples fato de que achei o livro bonito. Verdade! A capa me chamou atenção, não só a capa como também as folhas macias e amareladas. No mesmo dia comecei a ler.

Os dias foram se passando e percebi que eu era a única da sala que estava lendo. Não liguei. A cada novo capítulo que eu avançava, novos assuntos surgiam na minha rodinha de amigas. Enquanto elas falavam da experiência de ter aceito o primeiro pedido de namoro e de ter beijado tal fulaninho na pracinha atrás da escola, eu só sabia falar de Liesel Meminger e sobre seus livros roubados. Falava também do Führer e da Alemanha Nazista. Mesmo sabendo que elas não estavam prestando atenção em mim e muito menos na história do livro, eu desatinava a falar. Todas iam embora e lá ficava eu, com as minhas muitas ideias na cabeça sobre o que poderia acontecer no próximo capítulo do livro.

Até que chegou o dia de fazermos a prova, e lembro que a professora pediu para que levantasse a mão aquele que havia terminado a leitura. Eu levantei a mão primeiro, depois mais três alunas. A professora sabia que se aplicasse a prova todos iriam mal, exceto nós quatro. Em virtude disso, não fizemos nenhuma prova e ainda nos foi passado um trabalho para entregar no mesmo dia, trabalho esse que não tinha nada a ver com o livro. 

Achei isso injusto. Eu havia lido e me sentia mais do que nunca apta para realizar a prova. Dediquei duas semanas da minha vida naquele livro e eu precisava provar para a Profº que eu realmente li. Para se ter uma ideia do quanto isso era importante para mim, gostei tanto do livro que o levava para todo lugar. No postinho de saúde, na padaria e no mercado, sempre com ele dentro da bolsa.

Cheguei em casa bufando de raiva, minha mãe achou estranho e perguntou o que estava acontecendo, disse tim-tim por tim-tim e ainda supliquei à ela que fosse conversar com a tal professora. Minha mãe foi na escola no dia seguinte, conversou com a fulana e pediu que aplicasse a prova para mim antes que as férias escolares começassem. Foi tanta a insistência da minha mãe, que a professora de Português aceitou fazer uma prova com 10 perguntas no máximo, para que eu fizesse o quanto antes. 

Na semana seguinte, lá estava eu, sozinha numa sala com 40 carteiras vazias fazendo uma prova, que diga-se de passagem, foi feita especialmente para mim (rsrs). Na verdade, a escola estava praticamente vazia porque já era finalzinho do ano. Só estavam alguns professores, coordenadores, faxineiras e uma aluna nerd (eu).

Pois bem, a prova tinha realmente 10 questões e todas muito fáceis. Acabei tirando a nota máxima. Eu me recordo que a professora corrigiu na mesma hora, pegou sua bolsa e foi curtir as férias. Toda vez que lembro disso é impossível evitar algumas risadas silenciosas, rs.

Enfim, dois anos se passaram desde a primeira vez que li "A menina que roubava livros". Parece mentira, mas eu me recordo de cada detalhe da história como se eu tivesse lido ontem. Eu tinha 14 ou 15 anos, se não me falha a memória, e digo sem titubear: foi um dos melhores livos que já li.  


17 Comentários

  1. Oi Aline, acho que fui capaz de ler presenciando sua emoção!!! Que postagem maravilhosa e que livro perfeito!! Achei graça de cada detalhe, desde as conversas das amigas que fugiam da história do livro até a aluna nerd com coordenadores, a professora, a nota máxima e férias!!!
    Bem, sua postagem me empolgou demais, e resolvi fazer um comentário seguindo seu raciocínio, fui além, ficou gigante!! Não ficaria legal aqui no comentário, copiei e colei no meu blog, veja lá a postagem que fiz, como continuação do meu comentário:
    http://aprendendocuriosamente.blogspot.com.br/2013/01/comentario-para-aline.html
    bjuuuuuu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ap. Curiosamente,

      ameeeeeeeei o comentário, rs.
      Obrigada mesmo de ter lido até o final.
      Volte sempre.
      Beijinhos.

      Excluir
  2. Oii escolhi o seu blog para participar de uma tag, confere tudo nesse link aqui http://agarotadobloog.blogspot.com.br/2013/01/oi-meninas-fui-escolhida-pela-thayza.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Renata,

      Que fofa. Obrigada por ter me indicado para responder a tag, mas no momento não vou responder porque sigo poucos blogs com menos de 200 seguidores, não somam nem 10. Quando esse número aumentar, responderei com todo prazer.

      Beijos.

      Excluir
  3. Oiii, vim retribuir a visita e ja estou te seguindo tbem, bjs.
    jussaratapetes.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Adorei o post, e eu achando que só eu era meio maluquinha, eu implorava por pesquisas na aula de ciências e todos na turma meio que me odiavam, mais implorar prova ai já é de mais para mim rs...
    Mais eu acho que você ta certa de ter achado injustiça, só por que os outros alunos não estavam interessados em estudar nem mesmo se disso dependesse passar de ano e só queriam sair e beijar, por que você tem que pagar por isso, ta certa de cobrar da sua professora, mais ela deve ter te odiado.

    Enfim, vim retribuir a visita e agradecer pela dica sobre a postagem, nem tinha me ligado nisso, na verdade nunca nem tinha lido aquela opção, obrigada mesmo viu!
    Você tem uma nova seguidora e mais que isso uma nova leitora por que ADOREI o jeito que você escrevre e isso para mim e muito importante.
    Beijinhos
    http://osuficientee.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A professora até hoje me olha estranho, atrasei as férias da coitada. rs
      E obrigada por ter passado aqui, volte sempre!
      Amei teu blog e com certeza estarei sempre fazendo uma visitinha por lá.
      Beijos

      Excluir
  5. kkkk!!!! Adorei sua história! (Que chata você é!Rs. Deve ter pensado a professora...!).Acho que pelo visto dá pra você escrever um livro com suas histórias, se forem bizarras como essa!Brincadeira! Amei o blog, muito fofo, o layout é uma graça. Beijo.

    Daniele
    http://livrosparaamar.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente a professora deve ter pensado horrores ao
      meu respeito, hahaha.
      Adorei a sua visitinha, volte sempre.
      Abraços.

      Excluir
  6. Não li esse livro ainda, mas confesso que fiquei muito curiosa agora.
    Sabe, sua história me lembrou um pouco de mim mesma. Sempre li os livros que as professoras passavam, sempre tirei 10 nessas provas, mas também sempre fui meio nerd. kkkkk
    Eu ficava muitas vezes no intervalo, sentada na escada lendo algum livro, enquanto todo mundo fofocava e dizia quem estava ficando no momento. kkkkk
    Acho que somos sortudas por nos interessar mais por livros do que essas coisas... :)

    Beijão :)

    Camila- Ninho de Fogo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Camila,

      Esse livro é lindo. Leia! Com certeza não irá se arrepender. Sabe quando você termina de ler um livro e fica com dó de deixar os personagens? rsrs
      Obrigada pelo comentário, ou melhor, pelos comentários. kkk
      Obrigada mesmo. Amei seu blog, voltarei mais vezes por lá.
      Bjs

      Excluir
  7. Sua história lembrou meu ensino fundamental. Sempre passava por esse tipo de prova, e adorava, ia bem em todas, porque sempre gostei mais de ler do que todas as outras coisas. Por conhecidência estou lendo A Menina que Roubava Livros. Demorei muito pra começar a ler, porque as vezes fico com um pé atrás em relação a livros muito conhecidos. Mas estou amando a cada página e acho que até toparia fazer uma prova sobre ele rs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Helô,

      Também fico com um pé atrás quando se trata de livros muito conhecidos, até mesmo quando são best sellers. Entretanto, quando o assunto são livros eu nunca me limito, abro minha mente e leio. Antes de ler A menina que roubava livros fiquei assim também, mas depois que vi o livro, achei demasiado lindo. Claro que não julgo o livro pela capa, mas me chamou atenção, li e não me arrependi.

      Um beijo.

      Excluir
  8. Oi Aline, estou aqui novamente hehhehhehehe, agora eu venho te convidar para uma tag, confere lá no blog:http://aprendendocuriosamente.blogspot.com.br/2013/05/quase-17.html#comment-form
    Bjuuuuuuuuuuuuus e espero que goste e participe!!!!
    Boa semana

    ResponderExcluir
  9. Adorei sua historia.... isso me fez relembrar a época em que eu estudava... isso me bateu saudades! rsrs

    beijoss.

    ResponderExcluir
  10. Você escreve muito bem e argumenta muito bem também, não sei qual seu sonho, mas acho que você se sairia muito bem como jornalista. A menina que roubava livros está entre os primeiros dos meus livros favoritos, demorou para eu ler ele, mas depois que peguei o ritmo, só parei quando terminei e confesso que fiquei com um gostinho de quero mais. O livro é muito bom, uma historia incrível e muito linda. Adorei suas resenhas, você tem um modo diferente de escrevê-las, assim, tornando-as mais bonitas e insubstituíveis. Tô seguindo para não perder nada e se quiser conhecer meu humilde mundinho fico muito feliz

    - http://parasemprefrancielli.blogspot.com

    Tenha um bom domingo :)

    ResponderExcluir

Oba, vai ter comentário novo! :}}